Monthly Archives: Novembro 2018

Outra capa amarela

Talvez um sintoma positivo de respeito pela diversidade estão a ser os recentes papeis principais reservados para personagens LGTBI, até não há muito, invisíveis no género.

Posted in Uncategorised | Tagged , , , , , , | Leave a comment

Um pouco de oxigénio para o neo-giallo

Ontem, no teatro principal de Compostela, pôde-se assistir ao último trabalho de Peter Strickland; uma curiosa mistura de thriller clássico, terror fantástico e comédia absurda.

Posted in Crítica | Tagged , , , , , , | Leave a comment

Cam

Esta passada semana, estreou-se na plataforma provedora de filmes e séries Netflix, a longa-metragem debute do realizador Daniel Goldhaber e da guionista Isa Mazzei: Cam.

Posted in Crítica | Tagged , , | Leave a comment

Elizabeth Harvest

Elizabeth Harvest, filme escrito e dirigido por Sebastián Gutiérrez, será muito provavelmente um desses casos com os que a crítica e o público cometerão uma injustiça atroz; se dermos crédito às resenhas colectadas e às pontuações registadas em sites de … Continue reading

Posted in Crítica | Tagged , , | Leave a comment

Uma casa construída com vaidade

Os espectadores picheleiros, no contexto do Cineuropa, puderam desfrutar ontem do filme que escandalizou Cannes e que colectou boas críticas em Sitges; a incluir Gaspar Noé, quem afirmou merecer o prémio Méliès de ouro. The House that Jack Built tem, … Continue reading

Posted in Crítica | Tagged , , , , , , | Leave a comment

Tempo morto

O produtor Brad Barugh estrea-se como realizador com Dead Night, uma longa-metragem de terror que congrega algumas boas ideias, mas que erra na fórmula da sua combinação.

Posted in Crítica | Tagged , , , , | Leave a comment

Animais de estimação

Depois de padecer a exageração dos méritos dalgum engendro cinematográfico engordado pela crítica, é de justiça deter-se no caso contrário. E American Animals, de Bart Layton, é um exemplo cruel de filme subvalorizado que merece toda a nossa atenção.

Posted in Crítica | Tagged , , , | Leave a comment

Os mutantes nazis poucas vezes foram tão chatos

Resulta cansativa a tradicional banalização da história europeia operada pela cinematografia norte-americana; de modo particular, nos seus episódios mais trágicos. Principalmente, esta vem impregnada desse cheirinho a chauvinismo tão habitual naquelas latitudes, embora não seja exclusivo de lá.

Posted in Crítica | Tagged , , , , , | Leave a comment